Um tour pelos segredos do Castelo de Versalhes, na França Destinos
Um tour pelos segredos do Castelo de Versalhes, na França

Um tour pelos segredos do Castelo de Versalhes, na França

Rodrigo Rocha Rodrigo Rocha Publicado em 28 de agosto de 2017

Conhecemos o Palácio de Versalhes como o icônico castelo francês imortalizado na cultura pop como o campo dourado de Maria Antonieta para festas fantásticas, estreias de moda e outras extravagâncias.

O lugar, que começou como um pequeno albergue de caça, viu o reinado de quatro reis (Louis XIII – Louis XV) por mais de um século. Suas amantes tinham seus próprios cômodos luxuosos no palácio, acessíveis ao rei por entradas extremamente discretas.

O site Travel+Leisure teve acesso a áreas secretas do Palácio de Versalhes, na França, e descobriu locais incríveis desta joia histórica. Veja algumas delas:

1. Escadaria do assassinato

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

No século XVIII, um ex-monge e servo em Versalhes tentou esfaquear e matar o rei Luís XV nesta escada. Ele entrou numa porta que levava ao pátio frontal do palácio – uma área onde o público em geral podia se reunir. O casaco de inverno do rei impediu os ferimentos na faca e salvou sua vida. O servo foi torturado e morto.

2. O apartamento da amante Du Barry

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

Madame Du Barry foi amante de muitos homens durante sua vida e uma conhecida defensora das artes. Louis XV estava apaixonado e a presenteou com inúmeras jóias e roupas. Os gastos excessivos levaram à sua execução na guilhotina. Ela morava em um apartamento de luxo no palácio, equipado com uma biblioteca e vista para o pátio principal. Esta era a porta escondida e a escada que ligava os aposentos do rei ao seu quarto.

3. O portão anti-amantes

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

O rei Luís XVI, filho de Luís XV e marido de Maria Antonieta, era o único a não se envolver em assuntos extraconjugais. Ele decidiu provar isso e fazer uma declaração ousada, instalando um portão de metal com pontas afiadas no meio da escada que uma vez serviu como rota das traições de seu avô.

4. Sala de estudos

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

Luís XVI interessou-se por ciência, geografia e construções ainda idade jovem e, quando adulto, tornou-se conhecido por seus talentos como serralheiro. Ele provavelmente herdou essa característica de seu pai, Louis XV, que também estava interessado nas ciências naturais, medicina e prensas de impressão. Esta sala serviu como um espaço privado para pesquisar, estudar e experimentar.

5. Os painéis móveis de Maria Antonieta

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

O Petit Trianon foi originalmente construído para amantes de reis. O espaço foi ocupado pela controversa Madame Du Barry. Quando Louis XVI tornou-se rei, deu a residência menor para sua esposa, Marie Antonieta, que muitas vezes ficava lá para escapar das pressões e formalidades do palácio. Ela queria que a casa fosse o mais reservada e casual possível, o que incluía painéis de parede móveis que poderiam deslizar para cima ou para baixo, dependendo de quão discreta a rainha queria ser.

6. A biblioteca do rei

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

Os apartamentos privados eram os locais em que a realeza conseguia relaxar e levar uma vida mais próxima do ‘normal’. Esta era a biblioteca e escritório privado de Luís XVI. Nela, fica evidente o seu interesse pela geografia. O rei usava este telescópio para observar quem entrava no palácio.

7. Quarto dos servos

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

Enquanto as amantes dos reis viviam em ostentação, seus servos dormiam em cômodos onde mal era possível andar. Eles também tinham suas  criadas, que dormiam em cubos feitos nas parede dentro do mesmo espaço. Em uma palácio com tanto espaço de sobra, esse é um dos detalhes sombrios da vida diária da realeza.

8. O banheiro do rei

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

Considerado um dos cômodos mais bonitos do Palácio, a ‘casa de banho’ do o rei Luís XVI fica atrás de uma porta escondida na parede. O lugar tem detalhes em ouro do chão ao teto e elementos do amor do rei pela geografia e ciência que podem ser vistos em símbolos ao longo das paredes.

9. O pátio privado

Foto: Mich Cardin

Foto: Mich Cardin

 

Este espaço ao ar livre serviu como um ponto de encontro privado para Louis XV e Madame Du Barry e é uma das áreas mais encantadoras de Versalhes. Aqui é possível perceber as origens da construção do palácio, assim como o interesse dos reis pela caça. É fácil imaginar o início de um romance ou uma boa conversa reservada sobre política neste lugar.

 

Texto original e imagens: Mich Cardin 

 

Rodrigo Rocha
rodrigo@agenteviaja.net
Instagram: @agenteviaja
Twitter: @agenteviaja
Curta facebook.com/AGViaja


Notícias Relacionadas


Booking.com