8 locais para visitar no Lago de Constança, na fronteira da Áustria, Suíça e Alemanha Destinos
8 locais para visitar no Lago de Constança, na fronteira da Áustria, Suíça e Alemanha

8 locais para visitar no Lago de Constança, na fronteira da Áustria, Suíça e Alemanha

Paulo Lannes Paulo Lannes Publicado em 20 de julho de 2017

Não só as praias e os esportes aquáticos, mas também as cidades às suas margens, tornam o Lago de Constança uma atração à parte na fronteira da Alemanha com a Suíça e a Áustria.

O ponto de partida é a cidade que dá nome ao lago: Constança. As atrações da cidade são a basílica, o porto e o mercado central. No século 15, o Concílio de Constança conseguiu derrubar três papas rivais e eleger um novo. A cidade marca a fronteira da Alemanha com a Suíça. É de lá que parte-se para conhecer os outros belos pontos turísticos da região.

Confira oito locais para visitar dadas pela agência Deutsche Welle para visitar a região:

Mainau, a ilha das flores

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

Perto de Constança, fica Mainau, uma ilha que pertence à família de nobres Bernadotte. Graças à sua localização no ensolarado sul da Alemanha e protegida pela cadeia dos Alpes, a ilha de Mainau encontra no Lago de Constança a umidade e a temperatura necessárias para ser um enorme jardim colorido.

Reichenau, ilha dos legumes

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

Enquanto Mainau é o paraíso das flores, Reichenau é o das verduras. Mas não é por isso que a ilha está na lista dos Patrimônios Mundiais da Unesco: na Idade Média, Reichenau era um dos centros intelectuais do Ocidente. Vale a pena visitar os afrescos nas paredes da igreja de São Jorge e as relíquias sacras no mosteiro beneditino.

Lindau, a cidade com ilha

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

Também esta ilha do Lago de Constança tem seu nome terminado em “au”. Vale a pena fazer um passeio pela área do porto, onde ficam os símbolos da cidade: a estátua de um leão de seis metros de altura e o farol, de 33 metros.

Friedrichshafen, a cidade dos dirigíveis

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

O nome é uma homenagem ao rei Frederico 1º, Friedrich em alemão. E “Hafen” significa “porto”. O que tornou a cidade conhecida foram os dirigíveis construídos pelo conde Ferdinand von Zeppelin, um pioneiro da aviação. Em 1900, ele fez o primeiro dos voos de teste com seu dirigível sobre o Lago de Constança. A cidade tem uma universidade Zeppelin e um museu dedicado à história do balão dirigível.

Meersburg, enxaimel e poesia

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

Charme não falta à cidadezinha de Meersburg, com suas casas em estilo enxaimel, muitos cafés e vinhedos. Não deixe de provar um copo de Müller-Thurgau da região. Vale a pena visitar também o castelo antigo de Meersburg. Construído no século 7º, é o castelo habitado mais antigo da Alemanha.

Unteruhldingen e suas palafitas

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

Alugue uma bicicleta em Meersburg para pedalar ao longo do lago até Unteruhldingen. Ali há uma bela praia e palafitas pré-históricas reconstruídas. Resquícios destas casas das idades da Pedra e do Bronze podem ser encontrados em vários locais em volta dos Alpes. Em 2011, a Unesco reconheceu o sítio palafítico como patrimônio da humanidade.

Birnau, cidade barroca

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

O passeio de bicicleta continua até Birnau, que tem uma antiga igreja de peregrinação em estilo barroco. Da frente dela, tem-se uma bela vista de todo o lago. E dentro dela, há muita arte barroca, como a figura em gesso “Honigschlecker”, de Joseph Anton Feuchtmayer.

Bregenz, cultura sobre a água

Foto: DW/Divulgação

Foto: DW/Divulgação

O Lago de Constança marca as fronteiras entre Alemanha, Suíça e Áustria. Em Bregenz, na Áustria, acontece em todo verão europeu um festival de ópera sobre o maior palco flutuante do mundo. Em 2016, o programa terá a ópera “Turandot”, de Giacomo Puccini.

 

Paulo Lannes
paulo@agenteviaja.net
Instagram: @agenteviaja
Twitter: @agenteviaja
Curta facebook.com/AGViaja

 



Booking.com